Conecte-se conosco




Polícia

Pastor é acusado de molestar filha enquanto mulher saia para trabalhar

Publicado

em

Pastor preso por abusar da filha

Um pastor está sendo acusado de molestar a filha enquanto a mulher saia para trabalhar na cidade de Carreiro Castanho, no interior do estado do Amazonas.

De acordo com informações de um portal de notícias gospel, o pastor de 37 anos, abusava da filha de 12 anos todas as vezes que a madrasta da menina saia para ir ao trabalho.

Quem fez a denúncia foi a própria filha do pastor abusador, que decidiu abrir o jogo na escola durante uma palestra sobre drogas e abuso sexual.

No relato emocionante da jovem, o pai mantinha relações com ela toda vez que a madrasta saia de casa, e isso acontecia constantemente.

Após o desabafo da filha abusada pelo pai pastor, o Conselho Tutelar foi acionado, e a polícia foi chamada para cuidar do caso.

A jovem passou por exames e foi aberta uma ordem judicial para prender o homem.

Apesar do escândalo na cidade pequena, e identidade do pastor não foi revelada pela polícia para evitar qualquer motivação de revolta por parte da população local.

O pastor foi indiciado por estupro de vulnerável e está preso no departamento de polícia da cidade.

Esse é mais um caso de falso pregador que aproveita da ingenuidade das crianças para cometer crimes hediondos, ainda mais quando envolve a própria filha dentro de casa.

Isso só mostra o despreparo que muitos tem ao assumir cargos de pastor, onde ao invés de pregar a verdade e viver de acordo com as leis de Cristo, acabam agindo contrariamente



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Polícia

Expulsa do partido do presidente, Joyce Hasselmann ataca pastor Silas Malafaia

Publicado

em

Joyce Hasselmann x Silas Malafaia

A deputada federal mais votada do Brasil, Joyce Hasselmann, foi expulsa recentemente do seu partido. Ela, que era, uma das principais apoiadoras do presidente, perdeu um posto importante. No meio desse turbilhão de emoções, ainda sobrou tempo para a parlamentar atacar o pastor. Silas Malafaia que é um aliado de Bolsonaro, e a chamou de traíra nas redes sociais.

No Twitter, Joyce Hasselmann respondeu à provocação de Silas Malafaia. Ela que não faz mais parte do partido do PSL e não é mais aliada do presidente, atacou o pastor. A parlamentar teve a ousadia de lembrar o episódio onde o religioso, chamava Bolsonaro de inapto para a presidência.

O religioso, que após a eleição de Bolsonaro, passou a apoiar o político, entrou em uma polemica. No Domingo, dia 20 de Outubro, os dois trocaram ofensas publicamente nas redes sociais. Tudo por conta de que a parlamentar assinou a famosa lista que discordava sobre a presidência do PSL.

Hipócrita foi o xingamento que a ex-jornalista recebeu do religioso. Para não ficar atrás nas ofensas, ela perguntou como andava a investigação sobre lavagem de dinheiro. Uma das ultimas notícias sobre o caso, afirmam que a PGR (Procuradoria Geral da República) teria acionado o STF (Superior Tribunal Federal), em 2018.

O processo por lavagem de dinheiro tramitou por durante um ano. O religioso chegou a realizar um pedido para que este fosse arquivado. Sua requisição não foi atendida e toda a investigação foi parar no STF. O líder religioso, chegou a sofrer uma condução coercitiva em 2016, por conta da mesma acusação.

A briga dentro do PSL, partido do presidente Bolsonaro, chegou até Silas Malafaia. E não podia deixar de ser assim, pois o pastor que é um apoiador do político, se doeu diante de tantos problemas que o amigo vem enfrentando. Mas, Joyce Hasselmann, resolveu lembrar ao público que o religioso já criticou àquele, a quem ele hoje, tanto defende. 



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Continue Lendo

Polícia

Estudante de Teologia é preso na faculdade após cometer vários assaltos

Publicado

em

Suposto pastor preso na faculdade de Teologia

A polícia Militar do bairro da Penha, no Rio de Janeiro, prendeu um estudante de Teologia enquanto ele chegava na faculdade após cometer vários assaltos na região.

+ Morre pastor Lupércio Verginiano, e Otoni de Paula Lamenta nas redes sociais

De acordo com informações, o bandido Luciano de Paula Carvalho, de 48 anos, estava chegando na Faculdade, quando foi abordado por policiais antes de entrar na sala de aula do curso de Teologia.

No total, o bandido tinha cinco mandados de prisão em aberto contra ele, e acabou sendo capturado após longa investigação policial.

Luciano de Paula Carvalho estava foragido do sistema prisional desde 2008, de acordo com os policiais, e os mandados de prisão incluía a condenação para os crimes roubo e receptação, praticados na capital do Rio de Janeiro e na cidade de Petrópolis, na Região Serrana.

Após a prisão, o estudante de Teologia foi encaminhado para a 22ª Delegacia de Polícia onde ficou preso e vai aguardar os procedimentos legais.

Ainda não se sabe qual carreira teocrática o bandido seguiria e se essa era apenas uma forma de tentar esconder os delitos por meio de um curso falso.

A polícia não informou se o estudante de Teologia faz parte de alguma organização criminosa, mas apesar da demora, com 11 anos de atraso, o caso parece que foi solucionado



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Continue Lendo

Polícia

Homem suspeito de matar policial se esconde dentro de igreja evangélica

Publicado

em

Rapaz mata polícia e se esconde em igreja evangélica

A polícia militar prendeu na cidade de São Bernardo - SP, um homem suspeito de matar um policial durante roubo à mão armada, e que estava em uma igreja evangélica da cidade.

+ Professor que atuava na Igreja Batista está sendo investigado por estuprar crianças

De acordo com informações, o homem de 22 anos era procurado pela polícia depois de ter cometido dois roubos com arma de fogo, além de ser suspeito de matar o PM Dalci Cipriano de Oliveira Júnior, em um latrocínio (roubo seguido de morte).

Após denúncias anônimas, os policiais foram até uma igreja evangélica, e lá encontraram o criminoso no momento que organizava um congresso com os fiéis.

Após a prisão, o homem foi encaminhado ao 1º DP (Distrito Policial), e aguarda os procedimentos legais.

No dia 24 de janeiro de 2016, o policial Dalci Cipriano de Oliveira Júnior seguia para o trabalho com sua moto na cidade de Santo André quando foi abordado e baleado por criminosos.

Após o crime, o polícia baleado ainda foi socorrido, mas morreu no hospital. Depois de 13 anos atuando na Polícia Militar de São Bernardo, o policial morto deixou esposa e dois filho.

Ainda não se sabe qual era a função do suspeito preso de assassinato, se atuava como pastor e qual a ligação que na igreja, mas acredita-se que os membros possam ser chamados para depor e explicar o que um bandido fazia nos arredores da igreja e por que estava organizando eventos religiosos.

Apesar de mais de 3 anos que o fato ocorreu, a ação ainda corre em julgamento e os policiais da cidade ficaram o tempo todo há procura do culpado, que tirou a vida de um militar fora do seu horário de trabalho.

A polícia investiga se o caso foi somente um assalto ou acertos de contas por parte do bandido que tirou a vida do PM.



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Continue Lendo

Recentes

POPULARES